Refrigerante na Gravidez

1
19889

Conheça os efeitos que o Refrigerante na Gravidez podem trazer para você e seu bebê

Refrigerante na Gravidez: não há contraindicação, mas não é recomendávelRefrigerante na gravidez é permitido? Refrigerante na gravidez é saudável? Quais os efeitos do refrigerante no metabolismo da mulher grávida? O refrigerante pode fazer mal ao bebê? Se você tem muitas dúvidas sobre o consumo de refrigerante durante a gravidez, está no lugar certo! Iremos explicar ao longo desse texto sobre o consumo de refrigerante na gestação.

Começamos desvendando a composição do refrigerante e seus impactos no corpo de acordo com a definição da Wikipedia, onde diz que o refrigerante é uma bebida sem álcool em sua composição, fabricada de maneira industrializada, tendo como base a água mineral, gás carbônico e açúcar. Além desses três componentes básicos, ele pode conter ainda extratos e ou aromas de frutas e corantes.

Veja as diretrizes que o processo de fabricação do refrigerante obedece

1 – A água mineral passa por um processo de tratamento, atravessando uma série de filtragens e etapas onde o objetivo é assegurar sua pureza. Ela deve obedecer a uma série de padrões de qualidade, em termos químicos e microbiológicos. É o ingrediente usado em maior quantidade.

2 – Em seguida, é adicionado açúcar a essa água. Além de deixar a bebida doce, ele confere mais corpo ao produto e realça o paladar.

3 – Logo depois são acrescentados os chamados concentrados. Esses concentrados são substâncias que vão dar o sabor, aroma e cor à bebida. São feitos com óleos essenciais e destilados de vegetais e frutas diversos.

4 – Acrescenta-se os acidulantes, cujo papel na composição é controlar a quantidade de açúcar, realçar o sabor e evitar o crescimento de microrganismos.

5 – Usa-se também antioxidantes, evitando alguma oxidação da bebida.

7 – Adiciona-se igualmente os conservantes, que fazem a bebida durar mais tempo.

8 – Por fim, acrescenta-se o gás carbônico, que realça o sabor e a aparência e refresca.

Os refrigerantes são bastante consumidos pelo Brasil e pelo mundo todo, sobretudo por pessoas mais jovens. Uma das maiores crítica a esse produto é seu baixo valor nutricional, associado à elevada quantidade de açúcar.

Alguns mitos e verdades sobre o refrigerante:

  •  Refrigerante não vicia. O hábito leva ao consumo frequente, mas ele em si não vicia.
  • Ninguém engorda por conta do refrigerante, isoladamente. O consumo de refrigerante está associado também ao consumo de outras comidas gordurosas.
  • Forçam a atividade do pâncreas. Por aumentar a quantidade de açúcar no sangue, ele de fato força o pâncreas a trabalhar mais.

 

O consumo de refrigerante na gravidez: direto ao ponto

Refrigerante tem em sua composição bastante açucar

Algumas bebidas são menos saudáveis ou não são nenhum pouco saudáveis e seu consumo, portanto deve ser moderado. O refrigerante, como vimos no tópico anterior, possui uma grande quantidade de açúcar, gás e aditivos químicos, que não são lá tão saudáveis quanto se gostaria.

A gravidez é um momento muito delicado na vida da mulher. Ela precisa ter um cuidado redobrado com sua saúde, que fica mais frágil nessa fase e também pelo fato que ela precisa atentar para a saúde do bebê que está carregando.

Uma dúvida comum é sobre o tipo de bebida que a mulher pode consumir ou não na gravidez. Sabemos que bebidas alcoólicas são terminantemente proibidas. Mas e o refrigerante na gravidez?

Para sanar essa dúvida, respondemos que sim, a mulher pode consumir refrigerante na gravidez, mas com cuidados e moderação. Não há necessariamente nenhum tipo de contraindicação em relação ao seu consumo. Salvo por alguma recomendação médica, claro.

O que se ressalva é que o consumo de refrigerante na gravidez pode ocasionar algum desconforto. Por conter uma grande quantidade de gás, a região abdominal da gestante pode ficar desconfortável por acentuar ainda mais o volume nessa região, típico da gestação.

Além disso, o refrigerante contém sódio em sua fórmula e o excesso de sódio é responsável pela retenção de líquidos. Como a futura mamãe, por conta da gestação, tende a sofrer com inchaços no corpo, o refrigerante pode agravar um pouquinho essa situação.

Como tudo na vida, o excesso de quase tudo na vida é sempre prejudicial, portanto a moderação é a chave, especialmente em um momento tão único como a gravidez. No final das contas, o mais recomendável, em qualquer circunstância, é substituirmos qualquer espécie de bebida artificial, em especial o refrigerante, por sucos de frutas naturais, graças a Deus, abundantes nos quatro cantos do nosso país. 

Clique nesse link e leia também sobre “roupas para gestantes”

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here