Os Bebês Escutam e Aprendem Ainda na Barriga da Mãe?

0
1541

Os Bebês Escutam e Aprendem Ainda na Barriga da Mãe, por isso é importante que ela converse com ele!!!

Os Bebês Escutam e Aprendem Ainda na Barriga da MãeSaber se Os Bebês Escutam e Aprendem Ainda na Barriga da Mãe é importante para estimular o desenvolvimento cerebral deles? Mas isso é possível mesmo? Existe base científica que comprove esse fato? Se é verdade que os bebês escutam e aprendem ainda na barriga da mãe, como deve ser feito e em que momento?

Essas e outras perguntas devem estar pairando por sua cabeça, portanto a ideia é responde-las de maneira a acreditarem nessa possibilidade.

Antes de entrar no mérito das questões, independentemente se de fato os bebês escutam e aprendem ainda na barriga da mãe, é que, conversar com eles é sobretudo um exercício da maternidade propriamente dita. É uma crescente conscientização de que essa circunstância configura um vínculo permanente que vai além da “conexão umbilical”. Podemos afirmar que é um “estágio” do que tem por vir, no que diz respeito ao impacto dessa transição do universo uterino para o mundo aqui fora.

Entendo a audição humana

As ondas sonoras, ou as vibrações, são enviadas ao cérebro, através dos tímpanos, chegam ao sistema auditivo, que são transformadas em estímulos elétricos por células específicas, onde são encaminhados ao cérebro e prontamente decodificadas.

“Entre a 20ª e a 24ª semanas os neurônios já iniciaram a formação do córtex auditivo, região que processa o som, permitindo que o feto escute. A partir daí o bebê já pode escutar os órgãos da mãe, bem como a sua fala.

Contudo não há nenhum estudo científico comprovando o ‘meio’ pelo qual o bebê tem essa percepção, se através do sistema auditivo, do cordão umbilical ou das vibrações absorvidas por seu corpo”, afirma o neuropediatra Dr Paulo Breinis, do Hospital São Luiz Jabaquara.

Outra afirmação curiosa do Dr Paulo Breinis é que, o bebê nas primeiras horas do seu nascimento, depara com uma comparação instantânea de poder diferenciar a linguagem da mãe, muito familiar, de uma “linguagem estrangeira”, e isso deve-se aos estímulos que ele recebeu ao longo da gestação.

Mas os bebês podem aprender com o que escutam das mães, independente da forma?

Os Bebês Escutam e Aprendem Ainda na Barriga da Mãe

A resposta para essa pergunta é SIM. Um estudo realizado pela Dr Patricia K. Kuhl, PHD, criadora e responsável pela cadeira de “Aprendizagem Adiantada na Infância” e professora de ciências da fala e audição da Universidade de Whasington, nos Esados Unidos, confirma que “Os bebês estão ouvindo, aprendendo e lembrando, através dos estímulos, durante os últimos estágios da gravidez. Na verdade, as mães estão dando aos seus bebês uma base permanente de desenvolvimento da linguagem ainda no seu ventre”.

Ou seja, o estudo mostrou que o bebê não só houve a mãe como pode entendê-la e aprender uma linguagem com ela. Isso é bárbaro, não é?

Mas como a pesquisadoras e seus colegas chegaram a essa conclusão?

Os Bebês Escutam e Aprendem Ainda na Barriga da Mãe

Dra Patricia Kuhl e sua equipe conceberam e fabricaram uma chupeta de alta tecnologia, conectada a um computador, capaz de medir as diversas reações dos bebês aos sons.

A equipe estabeleceu um universo de 80 bebês com média de 30 horas de idade, nas cidades de Tacoma, no estado americano de Washington e Estocolmo, na Suécia. Enquanto os bebês sugavam a chupeta, eles ouviam sons da sua língua nativa e outras línguas, de maneira aleatória.

Os tons mais altos da fala são as vogais. Os estudos mostraram que a quantidade de vezes que os bebês sugavam a chupeta sinalizava quais sons de vogais atraíram mais a sua atenção.

A conclusão foi que os bebês sugavam a chupeta por mais tempo, quando escutavam as outras línguas que a sua língua nativa, em ambos países.

Falando um pouco mais sobre Dra Patricia Kuhl

Palestra de Dra Patrícia no site TED, legendada em português. Assista!!!!

Além do que foi dito acima acerca de Dra Patricia Kuhl, essa perseverante pesquisadora é conhecida internacionalmente por seus estudos sobre o desenvolvimento precoce do cérebro, da linguagem e o processo de aprendizagem das crianças. Ela acredita fortemente que os bebês escutam e aprendem ainda na barriga da mãe. Por isso tem centrado seus estudos em demonstrar, cientificamente, como a exposição precoce à linguagem altera o desenvolvimento do cérebro. Seus estudos também contribuem para aumentar a percepção das crianças com relação às suas aptidões e deficiências no desenvolvimento da linguagem.

Esperamos que tenha gostado do artigo e que o mesmo desperte em você a cada dia mais conversar com seu bebê. Isso sem dúvida é uma forma de Amor.

Entre outras afirmações da Dra Patricia, tem essa que diz: “A voz da mãe pode ser ouvida porque é amplificada por seu corpo”. Click aqui para saber mais sobre Dra Patricia Kuhl.

Leia também o artigo que fala sobre ‘Refrigerante na Gravidez”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here